Início - Direitos - Ajuda - Conheça
 
Busca
   
 
 
Terráqueos - Clique e assista.
 
   
  Arquitetura  
  Artefatos e Peças  
  Artísticas  
  Celebridades  
  Cidade  
  Cotidiano  
  Esportes  
  Fauna-Flora  
  Foto-jornalismo  
  Gente  
  Infantil  
  Paisagens  
  Tecnologia  
Jornal de Araraquara
01/04/2008
 

(Editorial) Uma luz: por que trabalhar tanto?
Autor: Jornal de Araraquara
Preço: R$ 15.00
(Valor na resolução de 1M)
Opções: 1 MB, 3 MB (R$ 30.00)
 
INFORMAÇÃO
Olhe a foto, não pense que vamos discorrer sobre o preço do combustível. Não. Vamos filosofar: o que acontece quando se enche o tanque? O líquido a mais sai pelo ladrão .
O fruto do trabalho, bem mais que as 8 horas regulamentares, também corre pelo ladrão . Quanto mais trabalhamos mais sofremos a mordida do leão do Imposto de Renda. Uma espécie de castigo aos que fazem jornada dupla ou tripla para dar à família uma condição melhor. Então, vamos usar o tempo de maneira inteligente. Trabalhar, estudar, refletir, movimentar-se, conversar, andar, visitar os bairros, ver o que o prefeito está fazendo e o que os vereadores fiscalizam, as árvores podadas de qualquer jeito, os ciclistas na contramão, motos costurando em alta velocidade, curtir o sol, tomar uma taça de vinho, ler um livro, acompanhar os fatos jornalísticos, reclamar do ensino público e lutar por sua melhoria, o mesmo com a saúde e segurança, acompanhar a ação dos deputados, sugerir e pedir esclarecimento sobre a postura do detentor de mandato, viajar e lembrar que nos obrigam a pagar o IPVA (aquela antiga TRU - Taxa Rodoviária Única, está lembrado?), IPTU e taxas para garantir a gordura da máquina administrativa. Nós pagamos e não temos tempo para exigir do governante um bom gasto e investimento brilhante, sem apadrinhamento. Eles aumentam o imposto e nós trabalhamos 146 dias por ano para ser adimplente, bom cidadão. Mas somos péssimos gerenciadores de nossa vida. Passa da hora de se valorizar o lazer, o não fazer nada porque temos o direito de descansar e dar qualidade aos anos que restam já que a morte é certa. A família, os amigos, a liberdade agradecem e você será muito mais feliz, sem estresse. Há quantos anos não apreciamos um pôr-do-sol? E por aí vai... Sem gastar o seu tempo, até porque você já entendeu o espírito desse editorial, vamos trabalhar menos e exigir mais dos que deveriam dar e brincam com os nossos direitos?
 
 
Voltar
 
Powered by BF AICS